” Para bom entendedor, meia palavra basta?!”: um estudo sobre as narrativas produzidas por agentes de mídia na tradução do papel dos envolvidos na Operação Lava Jato
O objetivo deste é artigo é analisar como a mídia traduz o papel dos envolvidos, os eventos, as relações, seus antecedentes e suas consequências, produzindo versões narrativas consumidas pela sociedade. É uma pesquisa de abordagem qualitativa, com base na análise de narrativas e na compreensão da construção social da realidade alicerçada nos sentidos articulados narrativamente pelos agentes. A partir de dados secundários coletados em três veículos de mídia - revistas Carta Capital, Veja e Exame, selecionadas a partir de um levantamento inicial, realizou-se uma pesquisa narrativa. A análise de dados baseou-se na proposta de Shuman (2012) para a análise narrativa que contemplou somente as reportagens de capa. A respeito dos resultados, foi possível identificar e caracterizar quatro narrativas, apontando, em cada uma, como os papéis foram traduzidos. Diante disso, identificou-se que o sentido negociado pelos veículos midiáticos está relacionado à responsabilidade dos envolvidos frente a seus papéis no esquema investigado pela Operação Lava Jato. Pode-se concluir ainda que a mídia promove a mediação das interpretações nesse processo de tradução, na medida em que se constitui como porta-voz legítima de uma versão e mobiliza relações que culminam na cristalização de textos tomados como verdadeiros e usados como dados para sustentar posições por parte dos diversos agentes na sociedade.