Avaliação científica e subjetividade
o “artigo-comprimido” como síntese de uma produção científica alienante

No mês de janeiro de 2022 foi publicada nova edição da Revista Gestão & Conexões, a qual conta com um artigo escrito por Luana Silvy de Lorenzi Tezza Magnin, José Henrique de Faria e Gustavo Henrique Petean.

No artigo "Avaliação Científica e Subjetividade: o "artigo-comprimido" como síntese de uma produção científica alienante", os autores buscam caracterizar os efeitos da relação das atuais políticas de avaliação científica da CAPES e a subjetividade dos pesquisadores públicos em Administração. Para tanto, foi realizado um estudo qualitativo com pesquisadores com alto índice de publicação e os enunciados foram analisados a partir da filosofia da linguagem de Bakhtin.

Os resultados apontam para três eixos principais: i) perda da dimensão coletiva da universidade como instância política de reflexão e decisão; ii) corrida cega para um fim que não é problematizado; iii) invisibilidade da intensificação do trabalho e negação de sua relação com os processos de saúde/doença.

Quer saber mais? Acesse o artigo na íntegra:

https://periodicos.ufes.br/ppgadm/article/view/32632